Petroleiros apelam a governadores do Nordeste em defesa da permanência da Petrobrás

Ao lado dos sindicatos de petroleiros do RN, PE/PB e BA, a Federação Única dos Petroleiros – FUP – participou do Encontro dos Governadores do Nordeste, realizado na tarde desta segunda-feira, 16, em Natal.

Contando com a assessoria do Instituto de Estudos Estratégicos de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis – INEEP, as representações sindicais falaram diretamente aos mandatários, formalizando um apelo para a luta conjunta em defesa da permanência da Petrobrás na Região.

Em recente entrevista, concedida durante evento empresarial realizado no mês de agosto, o presidente da Petrobrás, Roberto Castello Branco, anunciou que a Companhia, muito em breve, deverá restringir suas atividades aos Estados do RJ, SP e ES.

Porém, caso essa disposição venha a se concretizar, os resultados econômicos e sociais para os Estados esvaziados deverão ser desastrosos, com graves impactos nos níveis de empregabilidade e nas receitas de entes federativos, entre outros danos.

Carta Aberta 

Também nesta segunda-feira, no período da manhã, petroleiros e petroleiras lotados na sede administrativa da Petrobrás, em Natal, realizaram um Ato Público para lançamento de uma Carta Aberta dirigida aos Governadores do Nordeste.

No documento, a categoria manifesta apreensão com as decisões que vêm sendo anunciadas pela cúpula dirigente da Petrobrás, uma vez que “historicamente, os vultosos recursos investidos pela companhia (…) contribuíram com o processo de crescimento, expansão produtiva e industrialização do Nordeste”.

Agora, porém – alerta o documento, “ante a ameaça de transformação da empresa em mera produtora e exportadora de óleo cru, com atividades concentradas em Estados da região Sudeste, corremos o risco de assistir a graves retrocessos, com trágicos resultados para a economia e para o povo nordestino”.

De acordo com o Sindicato, a saída da Petrobrás afetará 1.740 trabalhadores diretos e 6.779 terceirizados, somando 8.519 pessoas, somente no RN. Quanto aos investimentos, o volume de desembolso de R$ 792 milhões, previsto pela Petrobrás para 2019, deverá ser radicalmente reduzido, caso a saída da Companhia, prevista para 2020, seja concretizada.

Resultados 

Ao término do encontro, os governadores divulgaram a “Carta de Natal” em que o primeiro ponto trata da questão da presença da Petrobrás na região. De acordo com o documento, a redução da presença da Petrobrás é preocupante, “tendo em vista o alto impacto da estatal na geração de emprego e renda, no desenvolvimento regional, cultural e socioambiental de nossas sub-regiões e cidades. Manifestam, assim, sua disposição em dialogar na busca de alternativas que garantam a manutenção e expansão das atividades da Petrobrás em nossos estados”.

[Via Sindipetro-RN]