Sindiquímica-PR realiza festa e participa do 1º de maio unificado

O feriado prolongado foi de luta e ação política para o Sindiquímica-PR. No sábado, dia 28 de abril, a sede do sindicato recebeu a tradicional festa de Dia do Trabalhador da categoria, que neste ano foi antecipada. Já na terça-feira (1º de maio), a entidade participou do ato unificado das centrais sindicais, que lotou a Praça Santos Andrade, no centro de Curitiba.

Festa de Dia do Trabalhador do Sindiquímica-PR

A tradicional confraternização do sindicato, que acontece anualmente há mais de 20 anos, dessa vez, ficou para o dia 28 de abril, já que o dia 1º de maio foi reservado para o ato unificado. O evento reuniu cerca de 200 trabalhadoras e trabalhadores e contou com um churrasco para a categoria.

Mais do que um momento de união e descontração, a festa é uma oportunidade de discutir questões de resistência da classe trabalhadora. Durante o almoço, diretores do Sindiquímica-PR conversaram com os petroquímicos presentes sobre os avanços do desmonte aos direitos trabalhistas promovido pelo Governo Federal. A importância da participação na manifestação de 1º de maio também foi debatida.

O diretor do sindicato Sérgio Luiz Monteiro explicou que, além de ter sido importante promover a festa de 1º de maio para intensificar ainda mais a união da categoria, o principal sentido do encontro é fortalecer o espírito de luta dos petroquímicos. “Durante a festa, sempre lembramos o 1º de maio como um dia de luta, recuperando o significado histórico de resistência dessa data”, contou.

Para ver mais fotos, acesse: https://www.facebook.com/pg/sindiquimicapr/photos/?tab=album&album_id=2079664612304015

Petroquímicos participam do ato unificado do 1º de maio

Organizado pelas sete principais centrais sindicais do Brasil, o ato unificado do Dia do Trabalhador foi uma manifestação histórica, na qual o Sindiquímica-PR esteve presente representando a categoria. Na ocasião, mais de 40 mil pessoas tomaram a Praça Santos Andrade, em Curitiba, protestando contra as reformas promovidas pelo presidente Michel Temer e os índices alarmantes de desemprego. O ato também demonstrou repúdio à prisão política do ex-presidente Lula.

Um motorhome da Federação Única dos Petroleiros se destacava em meio à multidão. No entorno, petroquímicos e petroleiros mostravam a força e a união das categorias.

Além de mostrar o descontentamento da classe trabalhadora com a retirada em massa de direitos trabalhistas e previdenciários e mostrar a força do movimento sindical, o evento também contou com a presença de lideranças políticas, como os senadores Lindberg Farias (PT), Roberto Requião (MDB), Gleisi Hoffmann (PT), Vanessa Grazziotin (PCdoB), os deputados Paulo Pimenta (PT) e Jandira Feghali (PCdoB) e o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT).

Atrações musicais comprometidas com a defesa da democracia e dos direitos populares também participaram do evento. Houve apresentações de Flávio Renegado, Ana Cañas e Beth Carvalho – que, por sua vez, cantou para o público um samba que compôs para Lula. Os artistas aproveitaram o momento para pedir a libertação de Lula e o combate aos retrocessos promovidos pelo Governo Temer.

Fonte: Sindiquímica-PR