Sindiquímica-PR apoia greve de trabalhadores de subsidiária da Petrobrás no Uruguai

O movimento sindical paranaense está sendo representado pelo Sindiquímica-PR em uma grande mobilização que aconteceu ontem (31) em Montevidéu, no Uruguai. Das 9h às 13h, integrantes de várias categorias realizaram uma paralisação na capital em solidariedade a trabalhadores da subsidiária da Petrobrás no país.

Há 15 dias, um grupo que atua na MontevideoGas – cuja administração está nas mãos da Petrobrás-Uruguai –  está em greve de fome, em oposição à política de corte de investimentos que vem sendo imposta à subsidiária, gerando congelamento de salários e ameaças diretas a postos de trabalho. Há ainda um grande risco de que a empresa seja fechada.

Na última segunda-feira (29), a diretoria da empresa emitiu um comunicado em que reforçou seu posicionamento favorável à redução de custos, classificando a mobilização dos trabalhadores como “desproporcional”.

Por isso, nesta manhã, centenas de pessoas pararam suas atividades e foram às ruas em apoio à greve de fome dos trabalhadores da MontevideoGas, atendendo convocação da Plenario Intersindical de Trabajadores – Convención Nacional de Trabajadores (PIT-CNT), central sindical uruguaia.

O Sindiquímica-PR participou do movimento e foi representado pelos diretores Ademir Jacinto da Silva, Bruno de Azevedo Delduque de Macedo e Márcio Rogério Ferreira.

“Estamos aqui para apoiar os trabalhadores da subsidiária, que estão enfrentando uma luta semelhante à dos petroquímicos no Brasil. A mobilização foi uma aula de cidadania, com toda a classe trabalhadora defendendo os postos de trabalho que estão ameaçados e os direitos trabalhistas”, afirmou Ademir.

Além de paralisarem as atividades, os manifestantes marcharam entre dois pontos do centro da cidade. Por fim, realizaram um ato na porta do prédio que abriga os escritórios da MontevideoGas. A América Latina está unida na luta pelos direitos da classe trabalhadora!

Fonte: Sindiquímica-PR