Petroquímicos do Paraná assinam quitação da PLR e recebem dia 01/11

Após cinco meses de luta, os trabalhadores da Fafen-PR, finalmente, receberão no dia primeiro de novembro a Participação nos Lucros e Resultados (PLR) referente ao exercício de 2017. O Termo de Quitação foi assinado nesta quarta-feira, 24, por representantes da Araucária Nitrogenados, da FUP e do Sindiquímica-PR, garantindo o pagamento para os 420 trabalhadores da fábrica. Também foi assinado o Acordo de Metodologia para Definição e Pagamento da PLR no Sistema Petrobrás, que tem validade até março de 2019.

Essa é uma importante vitória que só foi possível em função da unidade da categoria petroleira. Desde o início de maio, quando os gestores da Petrobrás anunciaram que deixariam de fora da quitação da PLR 2017 os trabalhadores da Fafen-PR, a FUP e seus sindicatos afirmaram que a categoria petroleira não permitiria tamanha afronta. O golpe e as privatizações em curso no Sistema Petrobrás, inclusive das fábricas de fertilizantes, exigiam uma resposta dura dos trabalhadores. E, como sempre, a unidade foi o principal instrumento de luta da categoria.

Mesmo com as chantagens, pressões, mentiras e tentativas de divisão que os petroleiros enfrentaram por parte dos gestores e de alguns segmentos da categoria, os trabalhadores entenderam o que estava em jogo e mantiveram-se firmes na resistência, atendendo aos chamados da FUP e de seus sindicatos para as mobilizações e atos em defesa da PLR para todos.

“Além dos esforços políticos da FUP, os trabalhadores da Araucária realizaram uma série de ações políticas e mobilizações internas, que resultaram, inclusive, em um grande número de advertências aplicadas contra eles”, destaca o diretor da FUP e do Sindiquímica-PR, Gerson Castellano. “Mais uma vez mostramos que lutar vale a pena. E que nossa unidade se mostra em ações práticas e consciência de classe”, afirma o dirigente.

CRONOLOGIA DA LUTA

03 de maio – após a divulgação do Balanço da Petrobrás de 2017, a FUP se reúne com a empresa e cobra o pagamento da Participação nos Lucros e Resultados para os trabalhadores de todas as empresas do Sistema. A Petrobrás informa que os trabalhadores da Fafen-PR não seriam contemplados no pagamento.

14 de junho – em nova reunião com o RH, FUP volta a cobrar o pagamento da PLR para todos os trabalhadores do Sistema Petrobras.

04 de julho – na reunião da Comissão de Acompanhamento do ACT, a FUP torna a ressaltar que não aceitará nenhum trabalhador de fora do termo de quitação da PLR.

01 de agosto – a direção da FUP ocupa a reunião da Comissão de AMS e exige que a Petrobrás resolva o impasse.

04 de agosto – a VII Plenária Nacional da FUP aprova por unanimidade a resolução de que nenhum petroleiro fique de fora do pagamento da PLR.

06 de agosto – FUP entrega dossiê ao diretor de Refino e Gás Natural da Petrobrás, Jorge Celestino, cobrando justiça para aos trabalhadores da Araucária.

31 de agosto – FUP e seus sindicatos realizam um Dia Nacional de Luta pelo pagamento da PLR para todos e contra o PCR.

21 de setembro – após um longo processo de negociação e pressão da FUP, Petrobrás e subsidiárias assinaram o Termo de Quitação da PR 2017, com o compromisso da Fafen-PR também pagar os trabalhadores nas próximas semanas.

28 de setembro – os trabalhadores do Sistema Petrobrás começam a receber a quitação da PR.

24 de outubro – representantes da FUP, do Sindiquímica PR e da Araucária Nitrogenados assinam Termo de Quitação da PLR 2017 e o Acordo de Metodologia para Definição e Pagamento da PLR no Sistema Petrobrás.

[FUP]