Acordo Coletivo de Trabalho é prorrogado até 31 de dezembro deste ano após pressão dos trabalhadores

Após a aprovação de greve por tempo indeterminado, tanto na assembleia realizada pelo Sindiquímica-PR em 23 de novembro como em deliberações que ocorreram em outras unidades da Petrobrás, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) apresentou os resultados para a estatal, avisando que, se forem retirados direitos dos trabalhadores, haverá paralisação das atividades.

A pressão do movimento – que faz parte da campanha reivindicatória da FUP que tem como lema Nenhum Direito a Menos – conquistou a prorrogação do Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) até 31 de dezembro deste ano, inclusive na Araucária Nitrogenados.

Segundo o diretor do Sindiquímica-PR Sérgio Luiz Monteiro, as mobilizações dos trabalhadores devem seguir até a renovação do ACT, garantindo que não haverá prejuízos para a categoria. “Conseguimos manter nossas conquistas históricas até o final deste ano, mas essa luta deve continuar até que o acordo do biênio 2017/2019 seja formulado sem nenhum retrocesso”, destaca.

Fonte: Sindiquímica-PR