Resgate encerrado na Tailândia: 12 meninos e treinador salvos

O resgate numa caverna inundada no norte da Tailândia entrou nesta terça-feira (10/11) na reta final, numa corrida contra o tempo, em meio à chuva, para retirar os meninos retidos ali há mais de duas semanas. Mais três foram resgatados no início do dia. Agora, o último menino e o técnico também estão a salvos. Ainda não há notícias sobre o estado de saúde dos últimos resgatados. 

Um médico e três mergulhadores da marinha tailandesa, que estavam ao lado do grupo desde que ele foi encontrado, no início da semana passada, também sairão nesta terça-feira. “Esperamos que as condições se mantenham favoráveis”, disse o chefe da missão de resgate, Narongsak Osottanakorn.

Oito meninos foram resgatados nos primeiros dois dias, domingo e segunda-feira. Segundo médicos, eles estão, “de um modo geral”, com boa saúde e disposição. Em dois casos há suspeita de uma infecção pulmonar. Eles deverão ficar internados por no mínimo sete dias.

 

A equipe internacional de resgate é formada por cerca de 20 membros. Segundo Ossottanakorn, a operação levará mais tempo nesta terça-feira do que nos dias anteriores devido ao maior número de pessoas a serem retiradas.

Segundo ele, a pausa de 10 horas foi necessária para repor o material utilizado na evacuação e avaliar as condições na caverna.

A missão final ocorre num dia de fortes chuvas, que serão um “desafio maior”, apesar de os níveis de águas que inundam parte da caverna continuarem estáveis.

O grupo está preso em uma gruta a mais de quatro quilômetros da entrada da caverna e, para ter acesso até onde estão, é preciso atravessar passagens parcialmente inundadas e fortes desníveis em condições de visibilidade nula.

A operação é uma ocorrida contra o tempo: os socorristas contam com uma janela de apenas mais um dia antes que a região volte a ser atingida por chuvas torrenciais. O risco é de que, diante de novo alagamento, as crianças fiquem isoladas até janeiro.

Surpreendidos por chuvas monçônicas, os meninos, com idade entre 11 e 16 anos, ficaram presos na caverna no último dia 23 de junho, durante uma excursão ao local guiada por seu técnico de futebol, de 25 anos. Eles foram encontrados na segunda-feira da semana passada, após dias de intensas buscas das quais participaram mais de 1.300 pessoas.

 

Fonte: Carta Capital