Desafios e perspectivas do sistema Petrobrás na Bahia

Reformas trabalhistas e ataques aos direitos conquistados tornam o momento atual um dos mais difíceis para a classe trabalhadora. Para entender este momento o Sindipetro Bahia convocou a categoria petroleira a assistir à Audiência Pública que discutiu o tema: O Sistema Petrobrás na Bahia; desafios e perspectivas, um assunto de grande importância para a economia e população dos municípios baianos.

15:30 horas

A Audiência pública acontece na ALBA, Assembleia Legislativa e recebe como plateia grande parte dos integrantes da FUP e delegações do XVII Confup já presentes.

O coordenador do Sindipetro BA, Deyvid Bacelar, abriu a audiência ressaltou a importância da resistência petroleira ao desmonte do Sistema Petrobrás.

Geranilson Requião, prefeito de Catu, um dos 12 municípios da Bahia afetados pelos desmonte do Sistema Petrobrás no estado, destacou os impactos econômicos e sociais da privatização da empresa. Só em termos de empregos, já foram fechados cerca de dois mil postos de trabalho de empresas que prestavam serviço para a Petrobrás nestes municípios.

O ex-presidente da empresa, José Sérgio Gabrielli, destacou a urgência da sociedade brasileira se mobilizar para impedir a destruição da estatal.

O coordenador da FUP, José Maria Rangel, afirmou que o desmonte da Petrobrás é uma ofensiva dos golpistas para desmontar o projeto de desenvolvimento nacional construído nos governos do PT.

A audiência pública ainda acontece, também falaram: Jaques Wagner, secretáro de Desenvolvimento Econômico do estado da Bahia, Elisângela Araújo, da executiva nacional da CUT, Marise Carvalho, professora da UFBA, Jonas Paulo, presidente do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social do Estado da Bahia.

Fotos: Diego Villamarin